fbpx
Operação

Logística no e‑commerce: 4 erros clássicos e como evitá-los

Logística no e-commerce: 4 erros clássicos e como evitá-los
Tempo de leitura: 6 minutos

Apesar do cenário difícil, as vendas on-line vem superando expectativas em todo o mundo. Comodidade, preços baixos, a segurança de comprar sem sair de casa… Estas são apenas algumas das vantagens associadas ao e-commerce.

Mas a grande popularidade vem acompanhada de desafios ainda maiores para os lojistas:

No artigo a seguir, discutimos alguns erros comuns na gestão da logística no e-commerce. Além disso, reunimos dicas que podem tornar a rotina da sua loja virtual um pouco mais prática. Confira!

Grandes expectativas

Com tantas opções de sites e canais de comunicação ao seu dispor, não é exagero dizer que o consumidor moderno é bem rigoroso. Do momento em que a compra é realizada até o recebimento, todas as etapas do processamento de pedidos são decisivas para a reputação da loja.

Quem nunca desistiu de comprar pelo valor do frete? Quem nunca se frustrou com um prazo de entrega maior do que o esperado?

Por estes e outros motivos, gerenciar uma loja virtual não é algo trivial. É preciso ter uma operação organizada e ágil para garantir que o produto chegue ao consumidor o mais rápido possível, com o menor custo para a empresa.

Mas você sabe quais são os erros de logística no e-commerce que podem atrapalhar este objetivo? Veja a seguir!

Principais erros de logística no e-commerce

1. Não gerenciar o estoque

O cliente acessou o seu site, escolheu um produto e a forma de pagamento. Pedido finalizado!

Só que logo em seguida vem a surpresa desagradável: por e-mail, a loja informa que o produto não está disponível. A compra será estornada.

Este é um exemplo clássico de erro de logística no e-commerce que faz com que muitos clientes percam a confiança na loja virtual. Por não acompanhar de perto o que acontece no estoque, a loja corre o risco de vender o que não tem!

Por isso, antes de colocar um produto com quantidade limitada à venda, é preciso confirmar se ele está, de fato, disponível no estoque. Isso é ainda mais importante quando se vende em mais de um canal de venda, como os marketplaces.

Além da frustração para o cliente, a falta de controle do estoque no e-commerce também pode gerar prejuízo para a empresa. Não sabendo que ainda possui um produto, por exemplo, o lojista pode encomendar uma quantidade maior do fornecedor. Como resultado, mais recursos serão gastos para produção/transporte de uma mercadoria desnecessária.

Mas e como evitar este problema? De preferência, com o auxílio da tecnologia.

Lojas que utilizam uma plataforma de e-commerce geralmente contam com um ERP integrado. Estes sistemas de gestão possuem ferramentas avançadas para controle de estoque. Assim, é possível registrar e sincronizar movimentações de diversos produtos, armazenados em um ou mais depósitos, com os pedidos em cada canal de venda.

No ERP Eccosys, por exemplo, é possível trabalhar com o estoque físico (unidades em estoque) e disponível (desconsiderando itens reservados). O lojista também tem acesso a relatórios e ferramentas para garantir a cobertura e reposição de estoque.

2. Não ter um sistema de rastreamento

Tanto a empresa quanto o cliente querem ficar por dentro da trajetória que o produto percorre até chegar ao seu destino final. Este é um dos erros mais comuns de logística no e-commerce: a falta de rastreamento de produtos.

Sabendo onde a encomenda se encontra, o cliente se sente mais seguro. Da mesma forma, o lojista pode acompanhar todo o percurso. Assim, se houver algum problema no meio do caminho, será mais fácil identificá-lo e corrigi-lo, evitando extravios e reclamações de atraso.

Caso a transportadora ou serviço de entregas utilizado não ofereça esse recurso, verifique a viabilidade de desenvolvê-lo para surpreender o cliente. Um sistema de envio automático de e-mail, SMS ou mensagem pelo WhatsApp que informa o status da entrega.

Além de personalizar o atendimento, este cuidado extra poderá tranquilizar o cliente, contribuindo para sua fidelização.

3. Não automatizar processos

Ao contrário do que se imagina, a eficiência não é um privilégio das grandes operações. De fato, ela é um requisito para quem deseja crescer com segurança e tranquilidade.

Anúncio:

Neste sentido, um outro erro grave da logística no e-commerce costuma ser a falta de processos automatizados.

Por maior que seja a sua agenda e o tamanho da sua equipe, é preciso estar atento às tarefas manuais e repetitivas. Caso contrário, sua capacidade de escalar a operação será limitada pelo número de pessoas.

Ao optar por um sistema não integrado e/ou que não automatize tarefas básicas, o lojista pode se ver obrigado a realizar mais etapas manualmente. Dessa maneira, estará exposto a mais riscos no processo, como:

  • Falhas humanas;
  • Consumo excessivo de materiais e recursos (ex.: impressão de documentos, listas, romaneio…);
  • Desperdício de tempo.

Portanto, automatizar os processos e facilitar a comunicação em todos os estágios da venda é uma regra de ouro no e-commerce. Ignorá-la, por outro lado, pode tornar sua empresa menos lucrativa e eficiente, inclusive aos olhos do consumidor.

4. Não pensar na logística reversa

Uma grande limitação das lojas virtuais em relação ao varejo físico tem a ver com os sentidos. Ao selecionar os itens em seu site, o cliente não pode vê-los em detalhes, nem mesmo senti-los.

Assim sendo, trocas e devoluções são muito comuns e praticamente inevitáveis. É o que chamamos de logística reversa, quando o produto vai do cliente a até loja.

Mas se o lojista não realizou um bom planejamento, mesmo uma venda lucrativa pode se transformar em prejuízo. Do combustível para o transporte à embalagem utilizada, passando pelo trabalho de separação, os custos são multiplicados na logística reversa.

Planejar com cuidado evita despesas e reclamações, principalmente nas redes sociais. Por isso, é importante garantir que cada etapa do processo seja realizada com atenção, sem falhas ou gargalos.

Ainda que o cuidado da loja não elimine a possibilidade de trocas e devoluções, ele certamente diminui as chances de ambas acontecerem. Ao mesmo tempo, esta é uma oportunidade de demonstrar aos clientes o quanto você se importa com a satisfação deles.

E então, gostou das nossas dicas de logística para e-commerce? Tem alguma experiência ou sugestão relacionada? Compartilhe com a gente nos comentários!

Anúncio:

Publicado originalmente no Blog da Eccaplan.

Sobre o ERP Eccosys

O Eccosys é um ERP na nuvem, focado no e-commerce e suas necessidades. Indicado para lojas virtuais que buscam um alto volume de vendas, suas ferramentas permitem crescer com uma operação robusta e otimizada. Dentre as funcionalidades mais importantes, destacam-se a integração completa com as principais plataformas, hubs de marketplaces e operadores logísticos do mercado. Facilite sua rotina com um processamento ágil de pedidos e a emissão automática de NF-e. Faça o teste grátis por 15 dias! Saiba mais em: eccosys.com.br.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.

Recomendações